segunda-feira, 3 de maio de 2010

Carta à Igreja de Esmirna – Apocalipse 2-8,11

“8 Ao anjo da Igreja de Esmirna escreve: Isto diz o primeiro e o último, o que foi morto e reviveu: 9 Conheço a tua tribulação e a tua pobreza (mas tu és rico), e a blasfema dos que se dizem judeus, e não são, mas são sinagogas de Satanás. 10 Não temas as coisas que estás para sofrer. Escutai: o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais provados, e terei uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. 11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. O que vencer, de modo algum sofrerá o dano da segunda morte.”


Esmirna é a igreja sofredora, perseguida pelo império romano, que vai do ano de 100 até o ano de 312 na história.
Esmirna significa amargo, amargura.
Mas a raiz da palavra vem de mirra, que era um dos componentes que servia para embalsamar os mortos (Jo 19:39).
Mirra era um perfume feito de uma planta cujo processo para tirar o perfume era esmagando a planta. E enquanto os nosso irmãos de Esmirna eram esmagados, pela pressão do Império Romano, era o bom perfume de Cristo que era exalado.
Quanto mais a igreja era perseguida, mais ela crescia.
No versículo 8, Cristo se apresenta à igreja sofredora, lembrando ela, que ele também esteve morto, mas venceu a morte e hoje vive. Mencionando sua morte e garantindo que esta vivo, o Senhor Jesus esta animando aqueles cristãos que estavam sofrendo tanto em Seu Nome.
No versículo 9, Cristo fala da tribulação que Ermina passava, e tribulação quer dizer ser apertado pelos dois lados. E eles eram literalmente apertados pelos pagãos e pelos judeus.
“Conheço a tua pobreza” se refere à pobreza material provocada pelos saques e perseguições que muitas vezes os impedia até de terem emprego.
“Mas és rico”, os valores de Deus são opostos aos do mundo 2Co.6:10 eles não tinham riqueza material, mas tinha poder espiritual.
Em Esmirna havia uma colônia judaica muito forte, e eles receberam do imperador licença de operarem como religião ao passo que o cristianismo era clandestino.
E a blasfêmia dos que se dizem judeus e não o “são”, pois aos olhos de Deus, Israel é aquele que crê no messias.
Rm 2:28,29 – “Porque não é o judeu aquele que o é exteriormente, nem é circuncisão a que é exteriormente na carne. Mas é judeu aquele que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, no espírito e não segundo a letra; cujo louvor não provém de homens, mas de Deus”.

Rm 4:12 – “Bem como se fosse pai dos circuncisos, dos que não somente são da circuncisão, mas também dos que andam nas pisadas daquela fé que teve nosso pai Abraão, antes de ter sido circuncidado”.

Não há nesta carta nenhuma repreensão, pois no sofrimento é que o caráter é moldado. Jesus conhecia a tribulação. As perseguições que eles sofriam, eram terríveis. Eles perdiam tudo, eram martirizados, mas Jesus conhecia suas lutas e a sua pobreza. Eles eram ricos em tesouro que não se pode perder, pobreza material e poder espiritual.

2 Co 6:10 – “Como entristecidos, mas sempre nos alegrando; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, mas possuindo tudo”.

No versículo 10, Jesus, estava informando que não ia livrá-los do diabo e que eles poderiam até morrer; mas disse também: não temas.

Ef.6 – “A nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim, contra as forças espirituais do mal....”

Deus lhe diz para não temer! Ele não diz que vai livrá-lo das perseguições. Pelo contrário, o texto mostra que houve muito sofrimento.
Quando Deus nos ordena algo, Ele nos capacita, e na história vemos cristãos morrendo das formas mais horríveis sem nenhum temor.
Era um testemunho tão forte, que muitos, nas arquibancadas se convertiam. Este testemunho causava tal impacto, que quanto mais pessoas morriam nas perseguições, mais o cristianismo crescia.
Por isso não há nenhuma repreensão a essa igreja, pois não havia lugar para falsos crentes.
Seguir a Jesus implica em sofrer. Jesus disse que se o grão de trigo não cair na terra e morrer, não dá frutos; mas se ele morrer dá muitos frutos. Todos que quiserem viver de acordo com a palavra serão perseguidos.
Nesta carta há duas exortações para os que sofrem por causa do Nome de Jesus:
“Não temas”.....
Rom 8:35-37 – “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angustia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?"

Como está escrito:
“Por amor de ti somos entregues à morte o dia todo; fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por aquele que nos amou”.

Isaias 43:1 – “Mas agora, assim diz o Senhor que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas porque Eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu”.

“Sê fiel.....”

Hb 12:7-8 – “E para disciplina que sofreis; Deus vos trata como a filhos; pois qual é o filho a quem o pai não corrija? Mas se estais sem disciplina, da qual todos se tem tornado participantes, sois então bastardos, e não filhos”.

“Tribulação de dez dias....”
Dez dias aqui, podem não significar exatamente dias de 24 horas.
O mais provável seja o de que satanás teria um limite para atuar.
Alguns acontecimentos dentro deste período envolvem o número 10:
- por 10 vezes nestes 2 séculos, os imperadores romanos decretaram leis permitindo a livre perseguição aos cristãos;
- pode referir-se aos 10 anos do reinado de Diocleciano, o mais atroz dos imperadores romanos quanto aos cristãos;
- também podem se referir aos 10 imperadores que mais perseguiram o povo de Deus. Nero, Domiciano, Trajano, Adriano, Severo, Maximiniano, Décio, Valeriano, Aureliano e Diocleciano.
Mas o que Deus deixou claro, foi que satanás promoveria uma grande perseguição aos cristãos, mas que isso teria um tempo determinado.
E também que eles seriam recompensados com o galardão para os mártires, a coroa da vida, e que teriam a vida eterna.

“Coroa da vida”....

Trata-se de um galardão. Somente os que tem vida em Jesus Cristo são candidatos às coroas.
No versículo 11, E lê nos promete: “O que vencer, de modo algum sofrerá o dano da segunda morte”.
“Segunda morte”, a morte eterna no lago do fogo. (Ap.20:14)
Quem nasce duas vezes (nascimento físico e nascimento espiritual), morre uma vez (morte física); mas quem nasce uma vez só, (nascimento físico), morre duas vezes (morte física e morte eterna espiritual).
Vale a pena lembrar aqui, que a definição bíblica de morte, não é a de extinção, mas a de separação de Deus.

Rm 8:18 – “Pois tenho para mim que as aflições deste tempo presente não se comparam com a glória que em nós há de ser revelada.”

A recompensa para essa igreja é que não receberiam o dano da segunda morte, que é depois da morte física, vem o lago de fogo.

Ap. 20:14,15 – “E a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lado de fogo. E todo aquele que não for achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo.”


Deus abençoe este estudo, que seja benção em sua vida assim como foi na minha.
Aprendendo e Vivendo.
Toda honra, glória e louvor ao Senhor Jesus.
Amém

6 comentários:

  1. Bom dia!
    O seu estudo Sheila mexeu muito com o meu coração, muito tocante!
    Deus continue usando muito a sua vida!

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o seu estudo bem como eu pensei. Hoje irei ministrar essa passagem na igreja muito obrigado.

    ResponderExcluir

Seu comentário será lido com muito carinho.
Obrigada, o Senhor te abençoe grandemente.
Volte Sempre!