sábado, 16 de fevereiro de 2013

DEUS É BOM, MAS NÃO É BOBO


A Bíblia A MENSAGEM traz aos seus leitores a tradução do texto The Message, criado pelo Pastor Eugene Peterson.

Esta é uma nova tradução contemporânea da Bíblia, baseada na linguagem original, que procura preservar na linguagem do dia a dia seus eventos e idéias. "A Mensagem" é uma Bíblia de leitura simples e de fácil entendimento.
 
DEUS É BOM, MAS NÃO É BOBO
 
Romanos 2-1,16 –

1-2 A humanidade caiu num abismo cada vez mais fundo. Mas, se você pensa que está em nível mais elevado de onde pode apontar o dedo para os outros, esqueça. Cada vez que você crítica alguém está se condenando. Você é tão errado quanto quem você critica. Criticar os outros é uma forma bem conhecida de ignorar os próprios crimes e erros. Mas Deus não é enganado tão facilmente. Ele vê através da cortina de fumaça e o responsabiliza pelo que você faz.
3-4 Ou você acha que conseguiria distrair a atenção de Deus dos seus erros apontando o dedo para os erros dos outros? Ou que, por ser um Deus tão bondoso, ele o deixaria livre de obrigações? É melhor pensar direito, desde o princípio. Deus é bom, mas não é bobo. Por sua bondade, ele nos toma pela mão e nos conduz a uma mudança radical de vida.
5-8 Não há como escapar. Rejeitar Deus ou fugir dele é como jogar lenha na fogueira. Um dia, o fogo intenso e alto, o julgamento justo e ardente de Deus, irá queimar tudo. Não se engane: porque no fim todos terão o que merecem, vida de verdade para quem age do lado de Deus e fogo para quem insiste em viver como bem entende, pela lei do menos esforço!
9-11 Se você age contra sua natureza, irá se destruir, não importa a sua origem, a sua criação ou a sua formação. Mas, se você aceitar o jeito de Deus fazer as coisas, a recompensa será maravilhosa, nesse caso também não importa a origem ou a formação. Ser judeu não é garantia automática de aprovação. Deus não se orienta pelo que os outros dizem (ou pelo que você pensa) de você. Ele tem seus critérios.
12-13 Se você peca sem saber, Deus leva isso em consideração. Mas, se você peca de modo consciente, a história é outra. O mero ato de ouvir a lei de Deus é perda de tempo se você não faz o que ele manda. Praticar, não apenas ouvir, é que faz diferença para Deus.
14-16 Se um pagão, que desconhece a lei de Deus, consegue segui-la mais ou menos por instinto, ele confirma a verdade dela pela obediência. Comprova assim que a lei de Deus não é um elemento estranho, imposto de fora para dentro, mas algo que faz parte da própria constituição humana. Existe algo no interior do ser humano que ecoa o “sim” e o “não” de Deus, o certo e o errado. A resposta deles ao “sim” e ao “não” de Deus será de conhecimento público no dia em que Deus tomar a decisão final a respeito de cada homem e mulher. A Mensagem que proclamo por meio de Jesus Cristo leva em consideração todas essas diferenças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será lido com muito carinho.
Obrigada, o Senhor te abençoe grandemente.
Volte Sempre!